segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Natal...

 


 


 


 


Ideias de Natal!


 


Um ótimo final de ano a todos que visitam este blog!

Qualidades e defeitos. Sapatos confortáveis e alguns que causam calos. Todo ser humano tem o lado bom e o ruim. Fazemos coisas agradáveis e também desagradáveis. Geramos expectativas e frustramos alguns. Somos tolerantes e na maioria das vezes intolerantes. Levamos anos para construir uma duradoura amizade de cumplicidade, mas somos capazes de destruir tudo isso num simples segundo ou piscar de olhos.
                                              
Agradeço a todos os comentários!!
 


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Dia das Crianças!!!

"Ser criança é assim... Correr até acabar o fôlego, rolar pelo chão sem medo de se sujar, falar o que vier na cabeça e fazer de qualquer coisa uma brincadeira. Época da vida da qual temos saudades quando envelhecemos. E é exatamente nesta data dedicada a todos esses pequenos seres, que têm a inocência como principal característica, que devemos não só valorizar a vitalidade infantil, como também procurar resgatar a essência da criança."

                                                                                             Autor desconhecido.



terça-feira, 18 de setembro de 2012

Mensagem a todos que visitam este blog:

terça-feira, 27 de março de 2012

Interpretação da poesia o Bicho ( Manuel Bandeira)

O bicho
Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa;
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.
Manuel Bandeira. Rio, 27 de dezembro de 1947

1. A expressão “Meu Deus” significa que o autor:
a) ( ) alegrou-se com a cena.
b) ( ) ficou indiferente.
c) ( ) solucionou um problema social.
d) ( ) fiou chocado com o espetáculo.

2. A causa principal da nossa admiração pela poesia é porque:
a) ( ) o autor retratou a cena que humilha a condição humana.
b) ( ) o autor procurou comparar o homem com cães e gatos.
c) ( ) o homem já não vive mais nesse ambiente de miséria.
d) ( ) é falsa a notícia de que a humanidade passa fome.

3. Essa admiração nos dá o sentimento de:
a) ( ) prazer.
b) ( )admiração.
c) ( ) pena.
d) ( ) desprezo.

4. A intenção do autor ao usar a palavra “bicho” parece que:
a) ( ) procurou chamar a nossa atenção para animais do lixo.
b) ( ) a história é mesmo sobre um lixo.
c) ( ) o homem se viu reduzido a condição de animal.
d) ( ) o homem deve ser tratado como animal.

5. O que motivou o bicho a catar restos foi:
a) ( ) a própria fome.
b) ( ) a imundice do pátio.
c) ( ) o cheiro da comida.
d) ( ) a amizade pelo cão.

6. O assunto do texto é:

a) ( ) a imundice de um pátio.
b) ( ) um bicho faminto.
c) ( ) a comida que as pessoas jogam fora.
d) ( ) a triste situação de um homem.

7. Destaque o verbo nesta frase: “Vi ontem um bicho na imundice do pátio.”


8. Este poema serve para:

a) ( ) distrair.

b) ( ) informar sobre um acontecimento.

c) ( ) partilhar um sentimento.

d) ( ) informar sobre a vida de um homem.


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Um carnaval diferente...

Segue uma sugestão para quem gostaria de trabalhar o carnaval de forma diversificada.

Projeto: Festa das Cores
Elaborado por: Prof. Elisangela

1) Tema: As cores e suas diversas transformações

2) Objeto Detonador : Este projeto tem o objetivo de fazer com que os alunos conheçam as cores e formas que estão presentes em todos os ambientes em que vivem.

3) Justificativa pedagógica: Proporcionar aos alunos a visualização e exploração do universo das cores, ajudando-os a identificá-las.

4) Objetivos pedagógicos:

Conceituais:
• Nomear cores.
• Identificar cores e formas.
• Reconhecer as diferentes cores.
• Desenvolver percepções visuais e auditivas.
• Ampliar o campo visual
• Identificar as cores no seu cotidiano

Procedimentais:
• Aprender a usar as cores.
• Conhecer e nomear as cores.
• Reconhecer as cores e formas utilizadas pelo mundo.

Atitudinais:
• Apreciar as artes visuais.
• Demonstrar e interessar-se pelo mundo social e natural.
• Reconhecer, identificar e valorizar as cores.

5) Janelas:
• Artes visuais.
• Linguagem escrita e oral.
• Música.

6) Etapas pedagógicas:
- Conversar sobre as cores primárias e secundárias e pedir que as identifiquem em seu redor. Falar  sobre o
arco-íris, se sabem o que é, se já viram algum.
- Ouvir a música arco-íris da Xuxa e aquarela do Toquinho, acompanhando o ritmo com a aula.
- Conhecer as diversas cores fazendo experiências e as misturando.
- Nomear as cores a partir de uma dinâmica em grupo:

Tempo Estimado: 25 minutos.

Material: Fita adesiva, 5 cartolina de cores diferentes cortadas uma de cada cor no tamanho de uma folha de papel ofício.
Cortadas no tamanho que de para colar na testa de cada um.

Descrição: Pedir para que os participantes formem um circulo e que fechem os olhos.
O professor deve pregar na testa ou na costa de cada um uma cor, e logo depois as cinco cartolinas de cores diferentes do tamanho de papel ofício, devem ser colados cada um em uma parede da sala.
O professor pode pedir par abrirem os olhos e que não podem conversar até o termino da dinâmica. O professor deve explicar que eles terão um certo tempo para descobrirem sua cor e se destinar para perto da parede que tenha a sua cor. E tudo isto sem poderem ser comunicarem.
E os que não conseguirem terão que pagar uma prenda.


7) Encerramento do projeto Com a festa das cores: Servir suco e gelatinas coloridas

Brincadeiras para o dia-

  1. Uma dica é fazer um bingo de cores;
  2. Saco surpresa - colocar objetos de diferentes cores e depois de manusearem os objetos, eles terão que descobrir qual a cor de cada objeto.
  3. Pedir para que pintem um desenho abstrato de acordo com a musica que estão escutando.
  4. O professor também poderá espalhar pela sala ou pátio, cartões de várias cores, ele coloca uma música para tocar, assim que a música parar, as crianças terão que subir em um tapetinho e gritar o nome da cor do tapete, para dificultar a brincadeira, o professor poderá pedir que evitem repetir cores, se a criança sentou no vermelho, ele não pode mais sentar no vermelho, somente nas demais cores, assim o professor trabalha cores, observação, memorização, oralidade etc.
  5. Baladinha com máscara confeccionada pelos alunos e músicas diversificadas.

8) Duração: uma semana.


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

sábado, 14 de janeiro de 2012

A lenda da chuva









Há muitos anos atrás, os anjinhos resolveram fazer uma festa no céu.

Os convidados de honra seriam todas as crianças, que tratassem com respeito as pessoas idosas, e também os animais que fossem amigos do homem.

Na véspera da festa, o rebuliço era grande na casa dos anjinhos. Os mais novos, com escadinhas feitas de nuvens, davam um brilho nas estrelinhas empoeiradas. Séfaro, um anjo forte e alto, lavava com uma mangueira de borracha a casa redonda e prateada da Lua. Os outros usavam vassouras, escovas e muita água, para deixarem o chão do céu bem limpinho.

Mas sabe o que aconteceu? Jogaram tanta água, tanta água naquele salão, que milhares de gotinhas começaram a cair sobre a Terra... era a primeira vez que se podia ver a chuva.

E como a turma daqui debaixo gostou tanto da novidade, todas às vezes que há festa no céu e os anjinhos fazem a limpeza no chão, chove gostoso sobre a Terra.

Chuva na Terra é festa no céu.

(Enviado pela Luiza da lista Gente Miúda)